Programação será disciplina obrigatória nas escolas primárias do Japão a partir de 2020


Aluno de uma escola primária no Japão estudando programação de robôs - Foto: Shihoko Nakaoka

Tóquio: Programação se tornará disciplina obrigatória no Japão nas escolas primárias a partir de 2020. A medida faz parte de de uma iniciativa do país de criar uma nova geração de profissionais com habilidades em TI (Tecnologia da Informação).


Crianças a partir do quinto ano passarão a estudar o básico de programação, com livros aprovados em março pelo Ministério da Educação do Japão. Os livros contém tarefas como desenhar polígonos digitalmente e fazer luzes de LED piscarem, usando comandos simples, por exemplo.


A Tecnologia da Informação cresceu muito nos últimos anos e a concorrência internacional vem aumentando muito.

O Japão, em contrapartida, ficou para trás pela demora em iniciar um programa de incentivo nessa área e agora pretende recuperar o atraso, promovendo o "encontro" de crianças com a programação, assim aquelas que tenham interesse e habilidade podem ser treinadas para se tornarem profissionais nessa área.

Os desafios de polígonos e LED, sugeridos sob as diretrizes do governo para matemática na quinta série e ciências na sexta, respectivamente, foram incorporados na maioria dos livros aprovados para essas aulas. O objetivo é incutir os fundamentos do uso da programação para lidar com informações, bem como ensinar raciocínio lógico através de tentativa e erro.


"Professores vem enfrentando cada vez mais dificuldades, então, por hora, dar aos alunos a sensação dos primeiros estágios da programação não é mais do que seguir uma necessidade de nossa realidade", disse Yuta Tonegawa, diretor da organização sem fins lucrativos Minna no Code, que pode ser traduzida como "Programação para Todos". Tonegawa citou a necessidade de "aulas que interessem os alunos".


Em 2016, o Ministério da Economia, Comércio de Industria calculou que o Japão terá pouco mais de 290 mil profissionais de TI até 2020 e, aproximadamente, 590 mil em 2030, se o mercado nessa área crescer de forma moderada. No mesmo ano, um conselho governamental de concorrência industrial se comprometeu a fazer a programação se tornar disciplina obrigatória nas escolas.


Vários países já têm uma vantagem inicial ao ensinar crianças a programar.

Na Coreia do Sul a programação entrou para a grade dos ensinos fundamental e médio em 2007, após uma revisão do seu sistema educacional. Já o Reino Unido introduziu a disciplina em 2014, na educação obrigatória para alunos de 5 a 16 anos.


Apesar de todos os esforços do Japão para avançar nessa área, fazer da programação uma disciplina obrigatória nas escolas é apenas uma parte do processo. Os obstáculos operacionais ainda existem, dentre eles, a obtenção de computadores e a criação de salas para esse fim, bem como a formação de professores aptos.


Muitos especialistas em TI do Japão recebem treinamento de empresas ou por meio de seus próprios esforços. Já existe também um número crescente de universidades privadas lançando cursos de graduação e pós graduação em programação, mas os esforços das escolas públicas têm sido atrasados pela burocracia.


Por Redação

Fonte: Nikkei Asian Review

Foto: Shihoko Nakaoka

64 visualizações

Empresas Parceiras

Portal Tsunago - © Todos os Direitos Reservados a  有限会社ニュービジネス